Páginas

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A todos um Feliz Natal e muito amor

Não quero acreditar na existência de pessoas más.
Talvez todos andes a agir, de forma egocêntrica, atrás dos seus objectivos...

Como correr atrás dos objectivos é o que todos querem...
Façam-no sem magoar o outro...
Porque estamos na época natalícia, época de muito amor...

A todos um Feliz Natal e Muito Amor

:)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Arrepender-me?

Estou farta de me arrepender das coisas que não faço nem digo.
Por isso, daqui para a frente apenas me quero arrepender das coisas que faço e digo.
TEM de ser assim.

Ontem fiz e disse o que tinha vontade.
E não me arrependi :(

sábado, 18 de dezembro de 2010

[Festa de Anos e Despedida Jo, Troca de Prendas @ Figueira da Foz]
... E tudo está como antes :)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Acreditas no Destino ou nas Coincidências?

Bem, não sei se existe um destino para cada um de nós. Mas também não acredito em coincidências. Acho mesmo que as coincidências não deveriam ser chamadas de coincidências, pois não creio que sejam fruto do mero acaso.
O que chamamos coincidências, não são coincidências, talvez sim a forma com que as coisas, que tinham de acontecer, acontecem.


- Oh, foi uma mera coincidência!
- Não menosprezes a coincidência.
Deixa que ela guie o teu caminho.
Toma-a com um sinal, um destino, quem sabe.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

E que tal?

Passar a tarde a escrever lindas mensagens em Postais de Natal...
Adoro ... mimar os meus amigos.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Universo.... ouves-me?

Mas não andei sempre a pedir que a vida me agarra-se a algum lado?
Pois é, a vida realmente agarrou-me pena que não foi por motivos desejados, ambicionados e sonhados. Não estou a trabalhar num serviço que me realize, não estou apaixonada por ninguém aqui e estou presa e bem presa a um sítio.
Como é que na nossa vida, aquilo que sempre quisemos conquistar, de um momento para o outro passa a ser um desejo egoísta>?
Nao estou bem, mas estou a fazer bem à pessoa que muito amo neste mundo.

A recompensa de tudo isto pai... vai ser aquele estado em que tu vais estar bem e nós bem contigo por muito e muito tempo... e um tempo de mais de 50 anos... Ouviste Universo. Porque muito tempo para ti, pode ser pouco tempo para mim...

* Cuidado com que o pedem ao universo!
Ele acaba sempre por dar aquilo que queremos o problema é que pode não dar da forma que desejamos. Eu posso pedir uma camisola ao universo, mas senão disser que a quero azul, o universo pode-me presentear com uma camisola verde, achando que me vai felicitar.
Ideia baseada em "Comer Orar Amar por Elisabeth Gilbert"

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Gostava tanto que tudo ficasse novamente bem o quanto antes...
mas parece que tudo corre devagar...
e que contamos os dias para seguir mais um tratamento mais uma fase...

Não podemos mesmo criar metas e tempos...
tem que ser tudo com calma e sempre com confiança e coragem pai...
Mais um dia que estiveste cá para te tratar
e mais um dia que a tua neutropenia não o permitiu...

Tudo parece estar a tardar ainda mais...
Mas pai, nunca as coisas boas foram fáceis de conquistar!
E estás cada vez mais bonito :)

sábado, 20 de novembro de 2010

ABCDE ---~/\^~-----

Fico com vontade de não parar....
e procurar saber mais e mais e sempre mais...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Fiz anos hoje :)


E senti-me tão presenteda...
Obrigada pela vossa estima, pelos vossos mimos, pela vossa amizade, pelo vosso amor :)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

"O que precisam de saber sobre mim é que sou filha" do Sr Armando.
"Ele faz-me sentir inteligente, e espirituosa e bonita, o que se tornou uma tarefa árdua para os poucos homens que se interessaram em mim desde então (...) Ele foi o primeiro a definir-me, como fazem todos os pais. Essas primeiras caracterizações podem transformar-se na difusa auto-imagem que adoptamos ou na percepção limitadora e sufocante contra a qual lutamos uma vida inteira. No meu caso, ele vê-me como eu gostaria de ser vista. Na verdade, não sei muito bem o que é verdadeiro a meu respeito, uma vez que sempre optei por acreditar na versão do meu pai."
[Entre o Céu e a Terra, por Kelly Corrigan]
Sinto que tenho minha identidade bem definida pai, e melhor que isso é que está baseada e fundamentada em ti.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

[HG]

Não lhe queria chamar arrependimento...

Pois de certa forma foi a unica oportunidade que a vida nos deu...

Mas gostava muito que tivesse sido diferente...

Ou então que um dia podessemos...

anular o passado e começar tudo do zero...

E eu que julgava qe o alcool não servia de desculpa...

Não sei o que guardas de mim ao fim destes 10 meses...

Mas eu sei muito bem o que guardo de ti...

e lembro-me apesar do excesso da substância

que me deixava descontrolada,

não me deixou perder a memória...

porque as coisas boas não se esquecem,

porque as coisas boas recordam-se para sempre

e fazem-nos sonhar sempre.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Não vou deixar de sorrir.
[No outro dia recordei que foi contigo que aprendi as horas pai. Estavamos os dois dentro do carro (o meu Opel Corsa que tem agora quase 21 anos) à espera que a mãe chegasse da camioneta que a trazia do trabalho. Lembro-me bem como era bom ver a camioneta a passar, sinalizando que a mãe já estava a chegar. Foi ali naquela berma da estrada, onde sempre estacionavas o carro, que consegui perceber o que era o tempo. E muito tempo passou mas contigo aprendo sempre mais alguma coisa, todas as vezes que estou contigo. E por mais que te diga: "Já sei pai, já disseste isso muitas vezes!". Adoro ouvir-te. Adoro observar-te. E vai ser assim por muito tempo.]

domingo, 10 de outubro de 2010



[Choro todos os meus medos agora,
e vou dormir, pois amanhã estarei contigo pai...]

sábado, 9 de outubro de 2010

Vamos viver um dia de cada vez.
Vamos dizer tudo o que houver para dizer hoje,
vamos fazer tudo o que tivermos para fazer hoje.
vamos ser felizes todos os dias com cada momento...

Podemos estar a passar uma fase dificil,
mas certamente esta fase é composta
por muitos momentos únicos nas nossas vidas,
momentos que nos fazem perceber
porque sempre nos admiramos tanto,
porque sempre nos amamos tanto
de forma genuinamente mútua.

Somos uma família.
Somos a nossa família.

E um dia, bem breve, vamos-nos abraçar
bem apertados com a lágrima no canto do olho
e perceber o quanto é importante todo este amor
para enfrentar todos os obstáculos...
e olhando-nos vai estar bem descrito no nosso olhar
mais uma vez conseguimos.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Porquê? Sim.

Pergunto porquê.
E não me deêm como resposta - porque sim.

Sou a prova de que tudo na vida tem um porquê.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

"Todos têm terror do silêncio e da solidão e vivem a bombardear-se de telefonemas, mensagens escritas, mails e contactos no facebook e nas redes sociais da Net, onde se oferecem como amigos a quem nunca viram na vida. Em vez do silêncio, falam sem cessar; em vez de se encontrarem, contactam-se, para não perder tempo; em vez de se descobrirem, expõem-se logo por inteiro: fotografias deles e dos filhos, das férias na neve e das festas de amigos em casa, a biografia das suas vidas, com amores antigos e actuais. E todos são bonitos, jovens, divertidos, "leves", disponíveis, sensíveis e interessantes. E por isso é que vivem esta estranha vida: porque, muito embora julguem poder ter o mundo aos pés, não aguentam nem um dia de solidão."
Por Miguel Sousa Tavares - No Teu Deserto

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Estou a precisar de muito colinho :(
Mesmo, mesmo, mesmo.
Páro e fico a olhar para aquela menina de seis anos,
Com a mão dada ao seu pai,
Sem saber qual dos dois vive com mais sonhos.
Ela com pouca vida vivida,
Com um sorriso inocente,
Com o seu rabo de cavalo feito pela mãe,
Fazendo sempre os seus trabalhos de casa,
Levantando sempre cedo
Para ficar acompanhada pelo seu pai
A tomar o seu leite com cereais.

Páro para olhar aquele homem determinado
E lutador de 29 anos,
Seguindo mais um dia de trabalho,
Oferecendo o melhor presente
AMOR.
Construindo a sua vida
Em função da vida da filha e esposa.
Mostrando um grande sorriso
Por cada obstáculo enfrentado
Por cada conquista...

Hoje este homem tem 46 anos
Continua a sonhar
Continua a viver e a pensar para a familia.
Continua a ser o mesmo homem
Determinado e lutador...
E acima de tudo conquistador.

TENHO CERTEZA DISSO PAI.
E tens a tua filha e a tua esposa
A viver e a pensar para ti.

AMO-TE muito
E sim, és sem dúvida nenhuma
O MELHOR PAI.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

No meu local de trabalho, sinto-me uma professora a marcar faltas aos alunos.
E no final de três é como se fosse processo disciplinar.
Só não vão para a rua, mas adquirem um nova posição na organização burocrática.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

UHMMM... isto de namorar e....

não, não é comigo, nem no papel de namorada, nem no papel de 2ª pessoa.
Quer dizer, ai e tal eu tenho namorada, mas queres ir dar uma volta comigo?
Tipo, somos grandes amiguinhos.

Ok, abriu o jogo e não está cá para criar ilusões, mas o que pretende?
Certamente a namorada não há-de achar muita piada ao facto de ir tomar café com outra que mal conhece. Pelo menos eu não ia achar piada.
Ou então, ya, aquela está interessada em mim, mas eu namoro, mas se ela concordar em uma vida dupla, podemos ter uns bons bocados.
Ou então, o facto de namorar é uma forma delicada ou não de me afastar, mas então para que tem iniciativa? Não percebo.
Se calhar a vida realmente em Lisboa ainda me transcende... ya podemos ser grandes amigos e fartarmo-nos de rir, brincar e gozar um com o outro num final de tarde, em Belém numa esplanada a deliciar um gelado.

Não concordo em estar com alguem que namora, e que pode criar uma vida dupla comigo.
Não concedo uma traiçao independentemente do meu papel (a que trai ou a que é traída), quando me envolvo com alguém é porque acho que vale apena, porque acho que dali posso construir um futuro próximo bom.
Imaginámos que eu estava com alguem que ao mesmo tempo namora com outra e que entretanto acabava o namoro e até poderia namorar comigo... Que confiança poderia existir nesta relação, dado que concedi a traição antes, passaria a vida a recear que acontecesse o mesmo comigo.

Bem pelo menos alguns são francos, expõem o jogo, ou se quer ou não se quer. Outros omitem o que para mim é bem pior. Mas vá, outros aprendem a lição, assim o espero.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Tenho uma hora para arrumar o quarto que deixei desarrumado de manhã para correr para o trabalho... tenho na mesma hora que fazer a mala com as coisas que pretendo levar este fim de semana para Fafe, deixando muito espaço para trazer coisas que tanto me sabem bem.
E em vez disso, estou aqui com tudo por fazer, mas já com o bilhete na carteira a escrever este post. Tudo porque cada vez me custa mais, esta rotina antes de um fim de semana a casa... juntando ao cansaço de 5 horas de viagem.
Estranho a minha cama quando comparo com a cama que não é minha do meu quarto de Lisboa.
Encontro o meu Duque (cãozinho de estimação) que apesar de me fazer uma grande festa quando lá chego, dá a fugir pelo portão não respeitando a minha chamada.
Morro de saudades dos meus pais, mas gosto tanto quando são eles a virem cá... (estou a ser egoísta), e é por todas estas coisas que cada vez mais passo os fins de semana pela capital, na descontracção e no laser... é também passando aqui os fins de semana que consigo tirar coisas boas desta Lisboa onde me encontro, dado que à semana enquanto trabalho a realização pessoal é muit baixa.

Mas hoje finalmente vou a Fafe, levo um livro para ler pelo caminho, uns rebuçados para a tosse e toda a outra medicação que o Dr do meu serviço me receitou. E vai-me saber tão bem...

E vou agora fazer a mala e arrumar o quarto:)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Hoje dei comigo a pensar, durante a minha hora de trabalho...
Como se fosse só hoje.

Será que eu ando assim sempre tao ocupada com programas pós-laborais?
Será que é essa ocupação que não permite a tua entrada na minha vida?
Bem, acho que sofremos os dois um pouco com isso.
Quando junto a minha ocupação pós-laboral com o teu ritmo de trabalho semanal.


O que virá agora?

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Puro Lazer... Puro Prazer...

[Elevador da Glória]

É preciso saber desfrutar. Saber olhar e explorar o que está ao alcance. Tirar cada sensação como única e magnífica. Viver simplesmente o que há para viver neste momento. Assim transformo a minha vida num conjunto de prazeres.
Sabe bem ainda, quando por perto temos quem partilhe dos mesmos gostos e vontades.

Dani.
E adorei a foto...
Obrigada.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

"Quanto mais tempo passamos sozinhos, mais isolados nos sentimos, e mais difícil se torna ligarmo-nos às outras pessoas. Durante esse período negro começamos a remover todas as coisas que nos fazem sentir isolados e deprimidos. Quanto mais nos sentimos isolados e deprimidos, mais isolados e deprimidos nos tornamos. Começamos a ver desconsiderações onde elas não existem. (...) quando nos sentimos deprimidos vemos somente o lado obscuro de tudo e de todos. É algo que simplesmente não conseguimos evitar."


(Em O Inferno de Alice por AliceJamieson)


Muitas vezes vou para casa triste, talvez deprimida. A única vontade que levo é de me isolar ou manter isolada de tudo e de todos, com plena inconsciência de que me estou a entristecer e deprimir ainda mais. Saio do trabalho e apanho o metro com um olhar vago, passando por centenas de pessoas que olho sem olhar e que desconheço mesmo podendo até conhecer. Não. Não quero ficar cada vez mais triste, isolada e deprimida. Afinal, não estou rodeada de amigos?
Ainda me lembro desta vontade há dois meses atrás e que fui contrariando com saídas e fins de semana bem passados junto de amigos... E agora, o que se passa contigo Bárbara? O que mudou ? Como deixaste tu de reagir ao que te entristece? Como podes deixar que a tristeza, o isolamento e a depressão tomem conta do teu espirito de alma alegre, sempre bem disposta, sempre pronta para si e para o outro? Onde anda a vontade de viver a vida Bárbara? Tens este fim de semana para voltares a usar estratégias de copping tão bem sucedidas até então?
Sim escreve, escreve muito! Sei que te faz bem!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

SURPRESA boa !

Eu e a Inês vamos ser coleguinhas de trabalho. :)
Tão bom, quando pensamos que há um ano atrás íamos as duas fazer noite (estágio) para o IPO de Coimbra enquanto os nossos amigos se iam divertir para a última noite de queima das fitas 2009.
E hoje, novamente moramos na mesma casa, e agora em vez de fazer noites, vamos fazer manhãs no IPO de Lisboa. :)

Boa Sorte :)

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Não consigo estar assim.

Penso e repenso nas coisas da vida simples e fáceis, como se a minha vida estivesse rodeada de muitos problemas. Sinto que tenho qualquer coisa dentro do meu peito que me faz mesmo sentir mal disposta... fico com uma sensação de afrontamento... não sei descrever muito bem... Estou com as tensões acumuladas.... ai que nervos....

Felizmente é tudo tão simplificado [e ainda bem, agradeço] e assim como estou agora complico tudo.
E Sinto-me mal, por complicar...
Quando há minha volta há gente mesmo a passar momentos difíceis e complicados.

Que não hajam muitas vezes dias vazios como o de hoje.
Pois todos os dias acordo com a sensação de pilha carregada, cheia de energias e acções para realizar no meu dia, até mesmo quando durmo poucas horas.
Gosto de chegar a casa realizada por tudo o que fiz no decorrer de cada dia meu... ou se não chegar realizada pelo que fiz, que tenha pelo menos cometido muitos erros e falhas, mas que possa chegar a casa no final de um dia e poder reflectir sobre o que posso mudar, sobre o que posso fazer melhor... para crescer e construir-me cada vez mais....
Não tenho a culpa de ser jovem e de querer fazer, aprender e conhecer tudo.

E desta forma, chego a casa e não consigo ver nenhuma utilidade no meu dia...
Não consigo ir buscar uma razão de vida num dia assim, é como se não estivesse cá a fazer nada.

E pronto já cá tou a pensar e a complicar, não sei bem o quê, quando muita gente gostava de estar no meu lugar... e vou parar por aqui e dar um salto à casa de banho a ver se me saltam algumas ideias, que me andam a perturbar desde o fim de semana. Isto de ser jovem adulto .........

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Que vontade de agarrar o fim de semana !!!

Adoro os fins de semana aqui por Lisboa.
Há tanto para conhecer, para fazer, para conviver, para VIVER.
Que me compreendam os meus pais, assim o espero :) ...
Que morrem de saudades de mim...
e eu deles apesar de a atenuar com toda esta vivência.

Para a semana que aí vem, espero-vos aqui ...
e vou morrer nesse fim de semana só para me dedicar a vocês os dois
que tanto AMO.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Segredo Aberto

Todos os dias passo por um ou outro colega, por um ou outro conhecido:
- "Olá, então ta tudo bem?!"
- "Tá, tá tudo bem. E contigo?!"
- "Também... até logo."
- "Até logo."

Mas estará mesmo tudo bem comigo? E contigo estará tudo bem?
Todos nós temos no dia-a-dia um ou outro problema, medo, incerteza...

Mas limitamo-nos a dizer que está tudo bem.

Acredito que não estejamos a esconder nenhum segredo da nossa vida ou algum aspecto que não queremos partilhar. Conscientemente achamos que, a pessoa que nos pergunta se está tudo bem, estará à espera de uma resposta afirmativa e sem tempo para ouvir toda a história que nos perturba. Acabamos mesmo por menosprezar o que nos interpela constantemente.
Mas até que ponto é que este problema, esta inquietude é um segredo para o outro? Até que ponto ele não conhece o que nos perturba?
Afinal, todos passamos pelo mesmo processo de crescimento, afinal todos sentimos medos, desejos. Afinal o que sentimos, também o outro sente ou já sentiu semelhante.
Afinal não somos só nós que temos medo de estar sós. Não somos só nós que temos problemas amorosos e familiares. Não somos só nós que cometemos aquele erro? Não somos só nós que perdemos pessoas queridas? Não somos só nós que temos problemas de dinheiro? Não somos só nós que estamos doentes? (...)



[subjectivando na obra de Elisabeth Lesser em "Renascer das Cinzas. Como os tempos difíceis nos ajudam a crescer"]

sábado, 7 de agosto de 2010

Ai, Ai Daniela...

o que vale tu és uma rapariga de garra e vai correr tudo bem...

Estás neste momento sobre o efeito de uma anestesia geral, depois de um dia inteiro em triagens, exames e mais exames de diagnóstico e de rotina...

Sei que emocionalmente estas muito frágil, pensas em toda a familia, amiga e familia que estavam contigo de férias, porque achas que estas a atrapalhar a vida de todos, mas olha que tens é de te preocupar em ficar bem, concentrar todas as energias no teu pós-operatório. Ainda te esperam 10 dias complicados, mas vai tudo correr bem. Estou a torcer por ti*


Amanhã vou ter contigo e levo as tuas coisinhas, para te sentires mais confortável.

Aposto que vamos passar o dia todo a rir das parvoíces do costume... tal como hoje em todas as salas de espera...

[Nós e as parvoíces do Santo António]

E depois quando estiveres em casa e sem talas, havemos de ir à praia na mesma, eu tenho um guarda sol onde podes passar o dia inteirinho, que eu deixo... ta feito...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

É bem difícil conseguir satisfazer um ser humano!

Tudo se queixa.

Até eu.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Boa

Hoje falei e ficou exposta a vontade da minha mudança de sítio ;)
Aproveitando as deixas que me foram dando.
Sou compreendida e tinha receio de o fazer.
Obrigada pelas oportunidades que me têm dado e pelas apostas que têm feito em mim...
Farei o meu melhor aqui e num outro sítio.
A si, tenho cada vez mais admiração, respeito, estima e consideração.

Aguardo essa mudança, continuando a dar o meu melhor ;)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Com liberdade total de Pensamento.

Agora,

é uma questão de ATITUDE.

Férias?

O que são férias?
É estranho sentir este calor todo associado a dias de trabalho...
Sempre ao longo de todos os anos chegava ao fim do Verão a achar que este era pequeno,
mas este ano parece eterno...
Já ando no Verão há muito tempo e ainda nem Cheguei a Agosto..
MAS ainda bem, que eu gosto muito do Verãozinho...

[Também quero ter férias, estão aqui a deixar-me sozinha :( Em Dezembro a gente conversa ;)]

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Correr junto ao rio Tejo,
sentir o atrito do vento
ao passar por baixo da ponte 25 de Abril,
ver as gargalhadas junto dos bares das Docas,
transpirar,
correr e correr...
Hoje foi assim, no passeio marítimo de Belém.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Tirem-me de casa,
estou obecessiva-compulsiva com as limpezas e arrumações.

domingo, 18 de julho de 2010

O tempo passa [5 anos]
E hoje levas contigo uma conquista.
Boa Viagem,
os teus lá te esperam na Madeira.
Boa sorte no mundo que te espera - trabalho.
[Tá feito,
visitas cá e lá,
assim sempre será.]

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Hoje sinto o meu coração a explodir de felicidade... e não sei porquê.
Já me senti mais vezes assim no passado...
e esta sensação trouxe sempre grandes mudanças e boas por sinal.

O que vem aí?
Hoje estou com vontade de gritar ao mundo que sou feliz... porque gosto de viver... porque a vida é a melhor coisa que se pode ter.
Hoje apetece-me festejar à vida e a todas as coisas que estão por detrás dela... essencialmente a capacidade que a vida nos dá de sentir... os SENTIMENTOS.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

o que faço?

[Costa da Caparica - 11 de Julho 2010]

Estou a sentir que estão a colocar muitas expectativas em mim...
Eu não quero.
Porque não quero dar muito de mim naquele sítio.
Quero agradar, quero garantir-me e até claro dar o melhor de mim enquanto sentir que realmente não tenho alternativa e que precisam mesmo do meu trabalho.
Mas não é ali naquele sitio que me sinto realizada. Não é.
Por isso não apostem muito na minha formação, porque eu vou querer voar para outro pavilhão.

Quero muito dar de mim, mas noutro sitio, a pessoas que sinto que realmente precisam de mim e valorizam o meu trabalho. Quero poder dar ajuda a pessoas que realmente necessitam dela...
E agora falo e exponho o que sinto?

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Ai como me revolta...


Estacionamos o carro ao lado de um outro carro acabadinho de estacionar. E fomos ver a placa do estacionamento... Depressa percebemos que seria necessário colocar uns trocos para pagar o estacionamento até as 20h.

Quando vou em direcção ao carro colocar a bilhete, já vejo o homem da EMEL com a máquina registadora na mão e olha para mim. E eu apenas disse: "Já levo o bilhete comigo, já o vou colocar..." E coloquei, mas fiquei na dúvida. Será que ele já tinha feito registo de multa na máquina? Será que ele pensou que eu só fui colocar o bilhete porque o vi? Mas eu nem tive tempo de me aproximar da máquina e voltar ao carro com o bilhete!

Decido recuar novamente afim de perguntar se o homem me passou multa e deparo-me com uma situação muito chata.

O senhor do carro estacionado ao lado do meu em simultâneo, recebeu mesmo uma multa [Eu não!] e está a confrontar o homem da EMEL com isso dizendo que foi apenas à máquina tirar o bilhete... Quando o homem da EMEL fala, fala com sotaque brasileiro... e é aqui que tudo descamba....

Tudo bem que o homem da EMEL devia ter se certificado se o proprietário da viatura realmente se ausentou sem pagar o estacionamento. Mas, a indelicadeza do proprétário quando se apercebe que está perante um brasileiro foi cruel, desumana [E o raio da esposa não lhe ficou um pouco atrás, antes pelo contrário..]

Claro que tive de dizer que eles também chegaram ao mesmo tempo que eu, mas com aquela arrogancia eu não concordei...

O raio da mulher chegou mesmo a dizer que não foi ter com ele antes dizendo que tinham acabado de chegar e que o homem foi tirar o bilhete porque achou que ele era um arrumador de carros...

Enfim......


Mas a restante parte da tarde e o grande motivo para estacionar ali o carro foi bem mais estimulante e enriquecedora :)


[FIA - Feira Internacional dO Artesanato na FIL em Lisboa]

terça-feira, 6 de julho de 2010

Já que tenho cá em Lisboa uma Fafense a viver...
ATÉ JÁ**
Dionísia :)
Nunca totalmente realizada...

Há dias que me sinto quase realizada e outros que sinto, que nem um pouco me encontro realizada...

EU SEI, que é este o objectivo da vida caminhar não sei bem para onde, nem para que fim...

MAS, há dias que apetece mesmo cruzar os braços...

Hoje estou assim...



Mudava de vida... por não me sentir satisfeita...

mas o que mais tenho feito ultimamente é mudar de vida...

vou ter que ficar com esta assim por mais algum tempo...

Talvez amanhã, me encontro mais realizada!

quarta-feira, 30 de junho de 2010

terça-feira, 29 de junho de 2010

[Campo Pequeno]

Estavamos tão animadas... pena foi Portugal não ter ganho... Logo este jogo o único que tive disponibilidade para assistir :(


sábado, 26 de junho de 2010

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Sozinha em casa.
Precisava de falar tontarices....
Precisava de ouvir a minha voz.
Vou colocar música bem alto
e vou cantar!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Um amor ...
perdura na nosso coração, na nossa cabeça, nos nossos objectivos, nas nossas vontades, nos nossos actos... mesmo com impossibilidades ou mesmo sem correspondência...
até um dia aparecer um outro amor tão ou mais forte do que o anterior capaz de superar essa ferida que dói escondida dentro de nós próprios...
Não adianta dizer que com o tempo passa, ou com as borgas...
Eu sei que não passa...
sim podemos, tentar ocultá-lo...
mas vai continuar ali nas noites sem sono, nas viagens longas, no fundo do horizonte, no céu azul, naquela música, naquele lugar, naquela roupa, naquele perfume, naquele espaço vermelho do nosso lado esquerdo do tórax...
Nunca acreditei que a algia fosse mesmo sentida de forma fisiológica, mas realmente é mesmo...
ainda sinto muitas vezes...

Preferia não sentir acredita.
E chego mesmo a desejar conhecer alguém que realmente,
me torne capaz de ultrapassar tudo isto...
Mas depois eu própria torno dificil,
inconscientemente viajo em pensamento na direcção do passado
e não consigo alcançar nada igual no presente.

Há muito tenho vontade de me expressar assim...
E a vontade de falar contigo e estar contigo essa então nem consigo descrevê-la...
Mas esta precisa de ser recíproca.

E continuo, da forma que melhor sei continuar...
Á procura de me sentir preenchida.

[fica sempre tanto por dizer...]






ps - Compreendo muito bem o que sentes sexta13.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Num jantar, num café...

Juntaram-se 3 tipos de homens bem diferentes...

-Um com mais de 30 anos solteiro, com um passado de boémia, em que admite que tinha mudado muita coisa na sua vida se podesse voltar atrás. Um homem inteligente, culto, educado... Determinado em envolver-se na compra de uma casa, para ele e para o seu animal de estimação.
Talvez, alguém que não acredita numa relação amorosa futura...
E fazendo um juízo de valor, talvez por que acha que passou da idade, talvez porque não existem mais mulheres com as qualidades que ele mais admira/mais o completa/mais o corresponde. Apesar disso, não se lamentar, parece muito acomodado e conformado com a sua situação actual.

Mas não acho bem... porquê desistir? Há um limite de idade?
Aposta na carreira, aposta na cultura (gosta de viajar). Será uma questão de escolha? Será pela falta de oportunidades na vida?



- Um com 27 anos, que para além de boémio, vive para o culto da sua imagem, da sua aparência. Já teve uma experiência passada de três anos com uma namorada, com a qual viveu junto, e que acabou da pior forma. Hoje vive dedicado a si, ás noites, aos bens materias...
Fala em aproveitar a vida, mas parece que fala ainda com certo enfrontamento na garganta, um pouco revoltado, como se injusticidado... Afinal a namorada actualmente namora com um rapaz de 20 anos tendo ela 24 anos...
Admite não querer saber mais de mulheres, porque sabe desenrrascar-se muito bem sozinho...

Não vejo que assim seja, digo eu. Hoje diz isto porque ainda é tudo muito recente, porque ainda está ali um sentimento guardado à mistura de outro quase ódio... Um dia aparece alguem e certamente mudará de opinião.

- Outro com 27 anos, com uma relação estavel de pura confiança. Um homem seguro, certo daquilo que diz. Com a opinião bem gerada, cheio de perspectivas próximas. Alegre e divertido, que intervem no momento certo de forma acertada... Cheio de curiosidades...


Como pode a parte afectiva, emocional, sentimental afectar tanto a conduta de alguém? Os interesses, o comportamento......

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Não podemos só ouvir o outro...
Não podemos guardar os nossos problemas só para nós...
Também nós precisamos de falar e de ser ouvidos...
Não é mãe...
Lembro-me bem quando te esquecias,
que também tu precisavas que te ouvissem
e que te ajudassem...

Somos tão parecidas.
Esquecemos-nos tantas vezes de olhar também por nós.
Pelo menos eu mãe... tenho-te a ti que olhas por mim.
Posso olhar também por ti?

Até amanhã mãe...
O bilhete já está na carteira :)

quarta-feira, 16 de junho de 2010

segunda-feira, 14 de junho de 2010

O que seria de mim sem os meus momentos sociais?
Sem a companhia de amigos?
Sem as tardes de passeio, os cafés da noite, as noitadas de fim de semana, as tardes de praia, os jantares cá de casa, os momentos televisivos na sala?

OBRIGADA

Sou uma sortuda dado que estou longe da família e preciso de alguma forma sentir apoio de algum lado...

Assim é facil Bárbara estar longe :)

Todos os dias conheço mais um colega de trabalho novo... mentira no fim das contas já os conheço quase a todos... Grande rede social a nossa de Enfermagem...
Afinal está a ser muito bom trabalhar no Serviço de Saúde e Segurança noo Trabalho.... toda a instituição passa pór nós... desde os colegas novos admitidos :) aos funcionários mais velhos da casa :)


Gosto de conhecer pessoas.
Gosto de conversar com pessoas.

:)

sábado, 12 de junho de 2010



Oh Santo António....

Que te hei-de eu pedir?

Muitos momentos de vida

p´ra continuar a sorrir.

[É noite de festa... ]


[e que festa!]

sexta-feira, 11 de junho de 2010

"O momento presente é o único que é teu (...) por isso não desejes que passe nem te percas no ontem e no amanhã. O ontem passou e, quando o amanhã chegar, já é hoje."

Por Elisabeth Edmondson
em Uma Villa em Itália

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Enerva-me profundamente,

aquelas pessoas que se fazem de vítimas por exemplo,
---»
São homosexuais, assumem-se e perdem o emprego e vêm dizer nas revistas que perderam o emprego porque se assumiram.
Eu não vou po meu trabalho dizer que sou hetero... isso não interessa para nada. Sabem lá o que sou ou deixo de ser. E há tanta gente que perde o emprego sem motivo. E uma coisa, é ser-se homossexual, outra coisa é provocarem os outros com cenas obscenas... [Nunca se sabe... o que anda por aí].
---»
Acabaram com o namorado, e são umas coitadinhas... Verbalizam vontade de suícido, com os colegas de trabalho, fazem questão de mostrarem-se tristes, de mostrarem que sofrem... Contam que o companheiro (a) lhes fez isto e aquilo... Coitadinhas...
---»
Pessoas que relatam todo o bem que fizeram, como no trabalho, palavreando todas as tarefas que fizeram... uhm, parece-me conversa a mais... Maior parte das vezes o trabalhador está naquele que nem tem tempo pa dizer o que fez ou está a fazer e pretende fazer...
---»
Pessoas que se intitulam como más da fita... "Eu fiz isto e aquilo e agora eu é que sou a má da fita" Como se as tivessem acusado de tal... lol
Que necessidade de se autorotularem em volta de um papel mau, julgando que os outros é que as rotulam... enfim..
---»
Pessoas que estão mal, por um motivo forte. E recebem ajuda, mas não aceitam essa ajuda ou aceitam mas inconscientemente repelem essa ajuda... Dizendo "Pois é fácil dizer o que dizes, mas porque nunca sentiste o que eu senti... é porque o teu sentimento não era como o meu"
Não acho que seja uma questão de sentimento mas sim uma forma fraca de enfrentar a realidade, o ter poucas defesas... sei lá..

Nem sei se isto é necessidade de atenção... se é ser-e egocêntrico... se é austentação em ser diferente... se é querer provocar outrém...
Hoje fui às finanças e dei termo aos ditos recibos verdes :)

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Porquê?

Não consigo acreditar no que te aconteceu.
Não consigo...

Por grande coincidência da vida estive contigo no ultimo fim de semana que fui a Fafe. Já há muito que não te via e fiquei contente por te ver e trocar impressões contigo, mas nunca pensei que essa fosse a última vez que te iria ver...

Foste diferente de todas nós, que juntas andamos na escola desde a primária até ao 9º ano. Não gostavas muito de estudar, e logo foste trabalhar. Depressa conheceste o teu marido e depois de casada tiveste uma linda filha, apesar das dificuldades do parto. Conseguiste.

Como posso eu acreditar que aquela menina que vi crescer ao mesmo tempo que eu, já não está junto de nós?
Aquela menina cheia de energia, sem medo de viver.

NA tua vida tudo aconteceu de forma rápida.
Era como se tivesses pressa de viver.
Como a cumprir um compasso de tempo.

De mim para ti
Até já**

Até sempre ...

sábado, 5 de junho de 2010


É um prazer estar connvosco em Lisboa :P

VENHAM mais ...

jantares, saídas, noitadas, ponchas, praias...


O peixinho cá de casa, deixou-nos :(

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Acredito cada vez mais...
que as coisas estão pré destinadas quando acontecem.

Nós só temos de perceber porque acontecem naquele momento, naquele sitio...
acredito...
que tudo é uma construção
e o que aconteceu antes... foi para dar o fruto ao que acontece hoje...
e o que acontece hoje dá fruto ao que acontecerá amanhã.

Enquanto for assim... temos uma vida á nossa frente para construir.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

domingo, 30 de maio de 2010

Se podesse...


os dias seriam todos como o de hoje...
Ainda me lembro quando falavamos de sonhos...
tu tinhas sonhos mesmo sonhos...
daqueles que sonhamos toda a vida realizar, mas nunca sabemos se os vamos realizar
"lembro-me que tinhas um de ir conhecer a Austrália..."
e questionada por ti acerca dos meus sonhos...
dizia-te: "Não Tenho sonhos tão sonhos. Tenho sim objectivos."
e naquele momento em que me perguntavas, o meu objectivo/sonho era terminar o curso e poder trabalhar no que sempre quis...
Hoje estou bem perto de concretizar esse meu sonho...
Na altura estava centrada no desemprego da minha área nas dificuldades em arranjar trabalho...queria muito a minha estabilidade o meu canto... para aí sim poder sonhar cada vez mais... mas com os pés firmes no chão...

Hoje o meu sonho é outro.
Importante é nunca deixar de sonhar...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Consegui...

Estou a viver uma fase de mudança...
Como já sentia o coração a bater mais rápido e de forma irregular...

consegui...
hoje depois de uma entrevista na quarta feira recebi o telefonema que anseava ao longo desta semana...

Outra proposta de emprego
IPO Lisboa ....

E para não acabar...
a Cris que me acompanhou estes 4 meses aqui em Lisboa conseguiu também esta semana conquistar um lugar em Coimbra como tanto desejou...
ela salta para Coimbra e eu fico por cá em Lisboa...
Mas, uma outra colega de curso que está cá em Lisboa... e que morou comigo em Coimbra...
vem morar agora aqui comigo em Lisboa...

Maria Inês :)

Mais uma vez a prova de que as coisas têm o momento certo para acontecer...
Hoje aconteceu ...

Estou tão contente :)

quarta-feira, 26 de maio de 2010

[Cabo da Roca - 16 de Maio 2010]


Estou com medo de aceitar os desafios que a vida me vai oferecendo...
Não consigo ter certezas do que mais quero...
Não tenho nenhum objectivo concreto...

Tenho ambições muitas...
e corro atrás de oportunidades... várias...

Quem sou eu para ter medo de aceitar o que a vida me pode oferecer?

Vida, oferece-me que eu aceito. Sem dúvida nenhuma.
Não posso ficar à espera de oportunidades indeterminadas ou mesmo ausentes.

Ao longo de todo este caminho que tenho percorrido só,
todas as conquistas têm vindo no momento certo...

e todos os obstáculos, têm mostrado um porquê...
construtivo nas minhas conquistas...


Por isso acredito,
o que tiver de ser será...

Fico à deriva, à espera do que tem de ser.
Eu espero...

sábado, 15 de maio de 2010

Dia Internacional dos Museus - 18 de Maio

E agora que vou fazer hoje á tarde?

Dia Internacional dos Museus com muitas actividades no Dia 15 de Maio.
E ainda encontrei uns colegas meus de curso " A Luísa e o FiliPE Cruz" e lá fomos ao Museu Internacional dos Coches.

domingo, 9 de maio de 2010

Momentos que passam Saudades que ficam
[Cortejo da Queima das Fitas 2010]

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Actividade Social

[por Fábio Mendes em pinceladassoltas.blogspot.com]
É verdade que estamos sempre em constante actividade social, mas porque é que é que a nossa actividade social é uma constança voltada para o mesmo lado?
Porque nos limitamos a imitar os outros, no comportamento, nos hábitos, na comunicação, nos ideais...
Porque andamos sempre atrás do que é socialmente aceite como correcto??
****
Esta imagem é uma foto de um dos quadros criados pelo Fábio Mendes que tive o prazer de conhecer na sua exposição "Cegueira Social", que tem como objectivo fazer uma crítica e chamada de atenção à sociedade, no Charlotte Café em Lisboa, na Rua do Conde Redondo.
Obra, que a meu ver, representa uma época, a nossa Sociedade.



quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ai saudade, saudade...

vivo cheia de saudade...
conto os dias para te ver Coimbra...
Coimbra não como cidade, mas como um todo.
Os amigos, as histórias, os momentos...

Já ando de sorriso... está quase
para viver e reviver um bocadinho mais...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Starbucks Coffee


Sinto que me subestim0.
Talvez esta minha maneira de estar,
afaste pessoas de mim.

domingo, 25 de abril de 2010

Num verdadeiro Paraíso...


[25 de Abril em Tróia]
Fico a pensar no interesse económico que se idealizou nesta península do estuário do Rio Sado. E para quê a demolição das torres? E para quê a construção do Resort? Se queriam atrair os Ricos para este grande paraíso, o que conseguiram foi afastar o povo que dava lhe dava valor e essência.
Deparei-me com um local visitado por alguns turistas, mas poucos olhando para a capacidade de alojamento de todo o complexo turístico. São muitas as moradias fechadas sem moradores. São muitos os jardins com árvores a secar. É longa a pista de cicloturismo, onde não se vêm bicletas a circular. São atraentes os passeios onde poucas pessoas se vêm passear.
Tem uma passagem fluvial para Setúbal, mas que fica ida e volta para cima dos 4 euros. Um bar na praia, onde tres gelados e uma garrafa de agua fica por 10,30 euros.
Falta gente rica e consequentemente negócio... Ricos, não vão para um paraíso onde nem um estabelecimento com revistas existe, nem um supermercado... Ricos, procuram as Caraíbas, ou o Hawai... Sei lá!!!
Falta gente pobre e consequentemente vida na península, porque o pouco que existe e a acessibilidade ao paraíso não é acessivel monetariamente a todas as pessoas, quando podem fazer praia do outro lado do Rio, olhando para o paraíso como paisagem...
Foi deslumbrante olhar o mar bem azulinho contrastando com a areia bem branquinha... que mistura perfeita.
Foi excitante sentir a areia bem quente nos meus pés... e depois o banho que me fez sentir purificada...
fiquei sem palavras... ao olhar e sentir tal paraíso...
Não levei bikini, nem toalha de praia... mas não deixei de usufruir de um belo mergulho na água e um belo escaldão do sol.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Amália Hoje - "Medo"

Fica aqui esta musica pelo belo poema compreendido.

Emocionante no 4º aniversário do Casino Lisboa.

domingo, 18 de abril de 2010

De passagem...

... por Coimbra,
com a vossa companhia e aquelas conversas de café,
que nunca caiem no silêncio...


Soube-me a pouco.

Até breve, até à QUEIMA....
Boa Sorte Madeirense...

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Procuro perceber como num único dia me lembro de ti mil e uma vez,
quando consigo estar muitos dias sem me lembrar sequer do teu nome...
Curioso ter falado com uma amiga sobre esta minha lembrança ....
também ela, hoje se lembrou de ti ao longo do dia...
precisamente a partir do mesmo momento do dia, que eu.

Será, que também tu, te terás lembrado de nós por alguma razão?

[Telepatia]

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Hoje de Bárbara vou virar Hermana...

Tenho andado muito Bábá..

ohohohohohohohoho

estou mesmo cheia de vontade de brindar á amizade...
Bora lá reviver mais uma noite daquelas como em coimbra...

quero exceder-me hoje aqui em Lx.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Nomadismo

Sou a pessoa mais nómada que eu conheço.
Sempre à procura de estar melhor, de me sentir melhor...

É difícil conformar a Bárbara...
É difícil encontrar a Bárbara satisfeita...

terça-feira, 30 de março de 2010

[No Tejo a 14 de Março de 2010]


Podesse eu fazer o que ficou por fazer.

Podesse eu dizer o que ficou por dizer.
Podesse eu amar o que quis amar.
E não sentir o que estou a sentir.
Recordações que me causam saudade...

Saudade que me faz sentir a falta...

Falta que me deixa triste.

segunda-feira, 29 de março de 2010

De coração apertadinho...

sinto o meu coração retraido, apertado, fechado...
e neste momento com a chuva a cair lá fora,
já só me vai restando cá dentro as desilusões, os medos, as perdas, as lacunas...
estou mesmo mesmo a precisar de ir buscar a Fafe um bocadinho de amor para pôr cá dentro...
e poder alarga-lo sem medo de ficar vazio...



Saudades vossas Pai e Mãe.

terça-feira, 23 de março de 2010

Hoje

Estava a inserir dados dos ficheiros do registo vacinal dos utentes na base de dados "SINUS",
quando um entregador de vacinas entra na sala de vacinação, com um grande caixote e um farda característica. E apanho um registo de um utente não inscrito na nossa B.D. e digo para a Milene:
- Eu gosto é destes!

O homem olhou para mim com uma cara deve ter achado que eu sou uma enfermeira tarada.
A Milene riu-se à gargalhada... e eu reforcei:
- Eu gosto é destes ficheiros que não dão trabalho!!!!


[Fiquei tão envergonhada :$)

terça-feira, 16 de março de 2010

Esqueci-me do raio do telemóvel no trabalho...
senão fosses o meu despertador...tb não te ía lá buscar

:S

domingo, 14 de março de 2010

Contemplagens


Fim de semana em grande, finalmente por aqui em Lisboa...
Com o sol a brilhar já a meia altura, e com gana para me aventurar pela cidade fora e arredores.
Foi demasiado fácil...

Uma bela tarde de sexta feira por Belém... com o lanche á mistura nos "Pasteis de Belém", onde realmente não parece mal Critiana pedir logo 4 pasteis de uma vez...lol

Caminhar lado a lado com o rio, comtemplá-lo juntamente com a sua outra margem que nos protege com o Cristo Rei voltado para nós, e de repente ouvir uma grande buzina vinda do rio...

Afinal o que é?
É o grande Cuzeiro que vimos logo à chegada junto ao Cais do Sodré...
E esperamos que ele chegue bem perto de nós até desaparer juntamente com o Sol que se pôs.
Que sensação única ouvir o buzinão, ver as pessoas a assenar, ver o rio cada vez mais agressivo contra o paredão enquanto se aproxima o grande Cruzeiro...
Um DIA também vou querer partir num assim.

Faço o primeiro jantar com um convidado cá em casa (Milene) e fomos rumo ao café, e de seguida disco... já se via o sol quando saimos e bombamos tanto...
Eu e tu Milene, com a Natacha e a Mariana :)

Que maluqueira...
No Sabado fui á Ericeira e para além de conhecer a vossa casa, tive o prazer de comtemplar as lindas paisagens da Ericeira, os campos, o mar... os surfistas lol

De regresso a Lisboa fui jantar ao Chiado e conhecer finalmente o Hard Rock na Avenida da Liberdade...

E como não podia deixar de aproveitar o fim de semana... decidimos hoje, eu e a Cris ir até à outra margem --- ALMADA :)
Atravessei o rio Tejo de barco e de Cassilhas caminhamos até ao Cristo Rei... E desta vez contempei Lisboa.... Como é linda esta cidade...

Começo a gostar de estar cá... e enquanto cá estiver quero viver assim... aproveitar bem todos os momentos... e conhecer e fazer tudo o que tenho direito....

Gosto do sol em Lisboa.
Onde tiro fotos sem parar.
Onde já não me perco a conduzir:)

* Contemplagens - contemplar paisagens.

terça-feira, 9 de março de 2010

Porque há um Presente que me faz reviver um Passado...

[in Chagall]
Eu conheço Amiga essa dor no peito, uma espécie de aperto**, de impotência, um afrontamento de palavras, de planos, de sentimentos, de acções que ficam por dizer, concretizar, expressar, realizar...
É como se te tirem o ar que precisas para respirar...
São aqueles pensamentos em erupção, procurando uma explicação, uma culpa, uma razão...
São aquelas dúvidas:
"Como pode ter mudado tanto o sentimento sentido em relação a mim?"
São inseguranças, pondo mesmo em causa a lealdade de tudo o que se viveu anteriormente, procurando perceber se foi mutuamente genuíno....
E necessitas de uma justificação coerente que te permita dar um novo lugar a esse sentimento forte dentro do teu coração... e confrontas a situação que tem vindo a emergir...
és determinada e insistes em sugar a razão...
Mas pior, é quando do outro lado encontras a cobardia... e acabas sem perceber o porquê do fim. Apenas entendes que da forma que estava não podia continuar, porque só estavas a retirar sentimentos maus na relação que da tua parte se criava em torno de um sentimento bom "o AMOR".
Numa relação torneada pelo Amor, existem dificuldades, dúvidas, medos inseguranças como uns vértices, mas para as ultrapassar é necessário que tanto ela como ele, se unem em volta do sentimento e juntos limem-nos criando lindas arestas, um caminho, uma história....
[Talvez tenha um fim diferente do meu, talvez sejas menos orgulhosa, talvez sejas mais guerreira, talvez ele não seja tão cobarde e confuso, talvez exista um sentimento forte mutuo, talvez Amiga... com tudo isto não te tornes insensível e descrente em relação ao Amor...]
** O aperto no coração vai ficar sempre talvez á espera de alguém que seja capaz de o desapertar novamente... e vais ficar com a sensação que nunca mais vai aparecer alguém com essa capacidade... mas aparece... é nisso que creio!
Sim, vais muitas vezes lembrar o que por momentos objectivaste, vais muitas vezes olhar fotografias antigas, lugares passeados... mas com o tempo... todas estas lembranças se vão espassando no compasso do tempo... até que um dia sem que te dês conta... perdeste a lembrança... e fica apenas uma memória atenuada.... é nisso que creio!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Hoje senti-me ignorante.

Surrealismo?

Sim, pelo nome consigo perceber que se trata de um dos movimentos artísticos/literários, mas sou sincera não percebo nada destes movimentos, nem sou capaz de os identificar, nem mesmo nomear os grandes artistas deste ou outros movimentos.



Ir a uma exposição? Parece-me surreal...
bem é uma coisa diferente...
Aqui ao pé da minha casa, sim realmente até gostava de ir... mas acho que me vou sentir mal no meio de pessoas que percebem...



rrrrrrr.... não sei depois logo se vê.
Mas sinto, que realmente o que me falta para me desenvolver a nível cultural são estímulos...


Não sou capaz de por mim só fazer pesquisas/conhecer isto ou aquilo... acabo por ficar na ignorancia...
é bastante construtivo... viver com pessoas com gostos diferentes, interesses diferentes..
é uma forma de nos focarmos noutras direcções e assim desenvolver outras competências...



Adorei Vera, comtemplar o livro com a arte de Marc Chagall.



[Lembro-me desta imagem num separador dum livro meu de português lol]

quinta-feira, 4 de março de 2010

Um dia

vou parar para te tentar perceber,

ou talvez não.

:)*

quarta-feira, 3 de março de 2010

"E o amor?
O amor existe? Inundado. Inteiro. Absoluto. Feliz na dolorosa loucura que é a vida.

A "tropeçar de ternura". A tropeçar na certeza de qualquer coisa que se sente como eterno, imensamente bonito, tão bonito, tão bonito.

Há coisas pelas quais o mundo tem de esperar, mas que são o mundo todo, em si.

E é só isto."

Em Sorriso do Bisturi por RFR a 18 dez de 2007.

terça-feira, 2 de março de 2010

Amigos

Na vida existem momentos que necessitamos de apoio.
Estou a viver uma fase inicial de vida em que sinto muita falta desse apoio...
E como a família está longe... e nem sempre me pode dar o apoio que necessito e que tanto gostavam de me poder dar momentaneamente...

Conto com os amigos...
e isso posso gabar-me e dizer que tenho muitos...
Uns mais longe, outros mais perto...

E sendo neste momento poucos os que estão por perto,
digo: São bons...

e já começo a criar outros :)

sábado, 27 de fevereiro de 2010

E lá se vai mantendo o sorriso...

[Cais do Sodré - Irish]
Não está fácil Cris!
Caramba.

[Quando pensamos que o pior nos acontece, pode sempre haver pior...
pior mesmo é quando está relacionado com a saúde...
Desejo.te as melhoras bem rápido para voltar a ver aquela Cristiana cheia de energia, alegre e bem disposta... ]

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Facebook

Grande orgão social...
Hoje em dia já nem precisas de trocar o e-mail para ter uma conversa.... basta ser amigo no facebook..lol

Hoje fui surpreendida!

"Sim também estou em Lx."

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Ficou a saudade.



Ás vezes pergunto-me:"E tu serás que também sentes alguma saudade? Será que ainda recordas os momentos bons que juntos passamos?"

Já passou muito tempo... e hoje só consigo recordar os bons momentos...
apagaram-se os momentos menos bons da minha memória.

Nem sei se hoje ainda espreitas o meu blog, nem sei se tens curiosidade em saber como estou, como vou, o que faço, por onde ando...
E provavelmente se espreitas, terás dificuldade em perceber se nesta mensagem me dirijo a ti ou a outra pessoa.

E,
passou um ano, desde o dia em que te conheci.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Madeirenses...

[Junto à Avenida do Mar - Funchal a 7 de Janeiro de 2010]

Calma.

Esperança.

Força.

Valentia.



Neste momento difícil...

Fico imune nesta cidade Lx

A pensar que finalmente teria um fim de semana calmo para descansar das corredias de sempre desta cidade e passear um pouco... e mais uma vez sou pega de surpresa...
O meu carro foi assaltado, partiram-me o vidro lateral fixo do lado do porta-luvas... (ainda bem que é pequeno e incolor)
Que crença! Alguma vez ia deixar valores dentro do carro? Claro que não me roubaram nada, porque não tinha nada pa roubar, o próprio rádio do carro nem tem botões em condições... enfim, mais um fim de semana com um problema para resolver, colocar um novo vidro....
Ainda bem que o sol resolveu abrir e o carro não fica molhado... já telefonei para saber a estimativa do preço (69 euros com desconto de 15%).
Tenho noção que devo estar a pagar bem o serviço e talvez numa socata conseguisse mais barato, mas nesta cidade que não conheço nada, e sendo fim de semana e com pouco tempo e acessibilidade para procurar estes locais alternativos durante o resto da semana, parece-me mais fácil pagar a marca do raio da Empresa...
Logo á tarde lá vou eu pela cidade á procura da oficina de reparação/ substituição de vidros, uma vez encomendado e marcada a hora às 15h espero resolver isto hoje. Amanhã é Domingo e não quero começar a semana cheia de assuntos para resolver...
Claro que deixo a família em Fafe preocupada... mas eu lá os tento acalmar dizendo-lhes que é muito fácil ultrapassar estas coisas todas... mas na verdade não é fácil... tenho muita vontade de desistir por vezes...
Quando me vou sentir estável nesta cidade?? Porra.

:(
[acontece-me de tudo nesta cidade, é como se tomasse vacinas todos os dias, para me desenvolver e tornar mais forte... porra... fica tanto por contar "ainda hei-de falar da que me aconteceu no dia 6 de Fevereiro... a pior de todas talvez, mas também a mais comediante..." talvez amanhã tenha tempo senão me acontecer mais nenhum imprevisto]

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Ficar vermelha (corar)

ok.
Fico vermelha quando me sinto observada, quando estou nervosa, quando estou demasiado concentrada ou atenta, quando tenho calor, quando me elogiam, quando são delicados, educados e atenciosos simultaneamente para comigo.

MAS,
ainda fico mais vermelha
quando me dizem:
- Não precisas ficar vermelha!
- Porque estás tão vermelha?
- Estás tão vermelha.

Será que não percebem que ainda é pior.
Com estas frases fico envergonhada, uma outra razão que me faz corar.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Bébés

Há alguma coisa que saiba muito bem sentir junto de nós, bem abraçados, com vontade de beijar e apertar muito mas muito mesmo??
Hoje pequei num bebé ao colo, foi tão bom. Já há muito tempo que não tinha este privilégio, desde o meu estagio de maternidade.
Infelizmente não tenho bébés na minha família :S

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Lx

[Isolada do mundo, num mundo tão grande...]

Hoje estou com as energias em baixo,
cansada de me esforçar para me sentir bem nesta cidade.
Passeio, saio à noite, aventuro-me... mas já não está a ser suficiente...
estou a precisar de mais,
principalmente preciso de me sentir bem em casa,
no canto que tenho para dormir, tomar banho e comer...

Definitivamente hoje não estou bem,
estou ansiosa pelo dia de amanha para regressar ao trabalho.
Só no trabalho me sinto inteiramente bem...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Não devia ter saído de casa.

Está a chover. Ainda bem que tenho guarda-chuva, assim sempre é melhor para me deslocar até à linha do metro. Não, acabou mesmo de passar um carro por mim e feito estúpido passou numa poça e acabou de molhar duas pessoas (a mim inclusive). Foda-se isto hoje já não está a correr bem. Não, nesta esquina está uma corrente brutal de ar. Pronto lá se foi o guarda-chuva.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Lady's Night em Lisboa


Agora que já me sinto a viver na rotina,
Trabalho - casa, casa - trabalho...
Sabe mesmo muito bem... quebrá-la.
Lá fui eu, a Cris e o Filipe (este apresenta-nos a noite Lisboeta...)
Apesar de estar acostumada a sair em grandes grupos,
Para começar foi bom... Venham mais!
Quero correr tudo ...

e como consequência andei o dia todo cheia de dor de cabeça e sono...
porque será?

*Mas o dia até correu bem ;)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Saio de casa com bastante antecedência. Hoje é o meu primeiro dia no trabalho. Certamente vou conhecer as instalações, a equipa, a dinâmica.... Estou ANSIOSA e cheia de expectativas....
Sei já onde fica o centro de saúde apenas preciso ter cuidado em não me enganar na linha do metro (porque ontem estive a ver uma casa perto), ainda por cima troco de linha a meio do caminho....
Alguém me chama, e ainda penso: "Não pode ser para mim, ninguem me conhece aqui em Lisboa." E a chamada continua: "ok deixa ver quem é!"
Oh, é a Joana Almeida. A Joana é do meu curso de Licenciatura, e como minha prima de praxe (as grandes ANOK'S).

Bem como o mundo é pequeno. E numa conversa bem rápida logo percebemos que íamos ambas iniciar funções de enfermagem no mesmo dia e no mesmo local de trabalho.

:)

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Levanto-me ás 4:30h da manha para carregar o carro de tralhas com a cristiana e nos dirigirmos ambas à capital... bem, conseguimos sair de casa as 5:30h da manha, para chegar a Lisboa às 8h da manha. Eu nunca tinha conduzido numa cidade tão grande... deixamos o carro no parque de estacionamento do Hospital Sta Maria (porque estava cheio de tralha e seria um lugar vigiado, para além de pagar um bom dinheiro pelas 12 horas que lá esteve) tomamos o café e compramos o jornal. Anuncios do Jornal junto com Anúncios perquisados na internet teríamos certamente um dia grande pela frente a procurar casa. E bora andar de metro.... E foi realmente um dia grande... desde casas exurbitantemente caras... a casas degradadas... a casas minúsculas... a casas exageradamente afastadas de Lisboa central... a casas acabadas de alugar... a casas apenas com um quarto livre... a casas tipo républicas de estudantes... não foi fácil...
Mas no final do dia lá tivemos de optar por duas casas que ficam no mesmo prédio, mas em andares diferentes... pequenas ... não muito novas e não muito baratas... e lá fomos buscar o carro ao Hospital e transportarmo-nos novamente ás casas escolhidas...
Pego no carro e olho para o ponteiro da gasolina... Bem, tenho de encontrar brevemente uma bomba de gasolina... e depois de tantas voltas pela cidade já noite... e sem encontrar bomba nenhuma chegamos à rua do prédio... não existe lugar para estacionar... e mesmo na rua do prédio a subir o carro desliga-se ("Não acredito fiquei sem gasolina!") está frio e após outra tentativa o carro pega e ainda tem residuos de gasolina e só há um sitio onde deixar o carro no lugar de um deficiente motor morador de um prédio vizinho... E logo logo, aparece um outro vizinho a dizer que não podemos deixar ali o carro porque o homem de direito ao lugar costuma mesmo chamar o reboque quando o lugar está ocupado...
bem eu só disse:
"eu não posso andar mais com o carro daqui para fora porque vou ficar sem gasolina!"
Fiquei tão nervosa neste momento, senti-me tão perdida sem alternativas... sem saber o que fazer... fiquei mesmo com vontade de desistir... o cansaço já era enorme nas pernas... a noite já estava cerrada... o receio de andar no desconhecido... mais as horas em falta de sono... mais o termo de responsabilidade a pesar na manha seguinte (o 1º dia de trabalho) , mais o facto de ter de descarregar o carro....
Lá subi o prédio do senhor deficiente e expliquei a situação e se poderia aguardar um pouco até que eu podesse ter gasolina para tirar o carro... Mas eu não sabia onde ir buscar gasolina... já me tinham dito no Campo pequeno... já eram mais de 22h da noite... e estava decidida a pegar no metro e com um garrafao ir buscar gasolina ao Campo Pequeno... Quando um senhor cheio de boa vontade nos arranjou o garrafão e insistiu fortemente que iria ele buscar-nos a gasolina...
Eu confesso que desconfiei do homem... confesso que pensei: "o que ele quer é que lhe dê o dinheiro da gasolina e eu fico sem dinheiro e sem gasolina! e então só pedia ao homem dê-me o garrafão que eu vou buscar a gasolina... já agradeço o facto de se dispor, de nos informar do local..."
O homem insistiu e foi buscar a gasolina, mas eu não lhe dei dinheiro para isso, disse que não tinha naquele momento...
e junto com a Cristiana fomos descarregando o carro para o 3º andar... e a pensar que tinha de arranjar um garrafão para tirar dali o carro... Cheguei mesmo a ter os meus olhos humedecidos de lágrimas... com toda a situação que estava a passar, senti-me desprotegida senti-me sozinha...
Apesar de ter do meu lado a Cris que estava muito mais calma...
E quando já temos o carro descarregado aparece-nos o homem com a gasolina... e eu sempre desconfiada cheirei a ver se era mesmo gasolina e paguei os 5Euros ao homem e finalmente tirei o carro dali...
Fico tão grata a este homem que desconfiei até á ultima da hora... Que tinha chegado de trabalhar e que foi andar de metro por minha causa... Eu acho que nós somos um povo acostumado a desconfiar quando a esmola é grande demais...
E com todas as indicações lá encontramos o posto de abastecimento... Mas a saga continuou ... não existiam lugares vagos na cidade em lado nenhum onde podesse deixar o carro... e ainda tinha o acréscimo de ter de deixar o carro estacionado durante o dia... e todos os locais se paga o estacionamento...
Até que a Cristiana se lembrou de um parque de estacionamento que ficava rodeado de prédios no Areeiro, onde tinhamos estado numa varanda a ver uma casa que tinha um preço exurbitante e aspecto sinistro ... E foi lá que ficou o carro e é lá fica até então... porque ainda não encontramos um outro lugar...
Sim o carro fica estacionado e eu vou de metro para casa... LOL....
Com isto eu e a Cristiana temos vindo a constatar que nada acontece por acaso e que temos de ser capazes de retirar o bom de todos as perdas de tempo... de todos os fracassos... de todas as desilusões...
Nunca pensamos que aquela casa que fomos ver às 17:30h seria a nossa salvação de estacionamento do carro... Tinhamos mesmo pensado... que poderíamos ter tido mais tempo durante a noite se tivessemos optado logo pela nossa casa sem perder tempo noutra, mas no fundo mesmo.. não foi perda de tempo... :)
E depois de Sair do metro---» rumo a casa e ainda andamos um bom tempo á volta a pé nos quarteirões...e para acabar muito mal a noite ainda nos assustamos mais quando verificamos que a nossa zona é frequentada por prostitutas durante a noite e travestis...
Toda a gente da região diz que é uma zona não perigosa onde vivo... e também me dizem que não são estas pessoas que nos vão fazer mal... aliás se elas estão ali é porque de certa forma também se sentem seguras...
Em casa arrumamos as coisas.. e dormimos pouco mas dormimos...
E pessoas acolhedoras e prestaveis, más e/ou aldrabões existe em todo o lado....
cria-se muito preconceito... e até me sinto um pouco envergonhada por ir atrás desse preconceito... sim acredito que é preciso ter cautela e estar atento... mas também se pode esperar coisas boas de todo o lado e nem tudo é como dizem por aí...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Transição...

[Jardim da Estrela - Lisboa]

Estou ansiosa.
E quanto mais ansiosa me sinto, mais devagar passa o tempo...
Ando rodeada de perguntas:
Como vai ser?
Onde vou Morar?
Será que me vou adaptar?
Tenho tanta coisa para arrumar e levar para Lisboa!
SIM. A minha transição vai ser de Coimbra pra Lisboa...
O trabalho? Pois, mas é mesmo o trabalho que me faz ir para uma cidade tão grande...
E como não me posso mesmo queixar, acabou um (Saúde 24) e logo apareceu outro (Centro de Saúde)...
Vou dando passos...
E passo a passo lá vou conquistando cada dia um pouco mais...

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Vivemos com pressa para viver

[Vila Nova de Gaia 09 - Minha Mãe, a Tita e Eu]


E neste fim de semana os meus pais não só me receberam a mim, como também a Tita lá em casa. A Tita é uma menina de 13 anos que vimos crescer. Era nossa vizinha há 9 anos atrás. Desde sempre foi apegada á minha família. Apesar de não convivermos diariamente devida á distância, o nosso apego a ela e o apego dela a nós esteve sempre presente, e por isso são muitos os fins de semana que ela vem passar á nossa casa.

Acaba por ser a irmã que nunca tive...

Mas desta vez, fiquei a reflectir nas coisas que a vejo pensar e querer. Nos medos que a vejo ter, nas ideias que defende, nas experiências que vive. Na quantidade de vida que a vejo saber...

Fala de relações amorosas, fala do rapaz que gosta, fala dos comportamentos que ele tem que a faz pensar que também ele gosta dela... Tem medo de lhe dizer que gosta dele, mas por outro lado tem vontade de o confrontar com as atitudes que ele tem em relação a ela... e volta-se para mim a dizer-me: "oh Bárbara se ele não gostasse de mim, achas que ele dizia isto, achas que ele fazia aquilo..." Bem, eu nem sei o que lhe dizer a esse respeito... nunca os consegui perceber... também!

Com 13 anos, eu não me lembro de viver estes conflitos internos... hoje tenho 22 anos e até parece que só há bem pouco tempo é que comecei a experienciar...

Se bem que olho em meu redor e a mesma pressa de viver está presente na minha geração... somos uns jovens que querem viver como adultos... somos solteiros que vivem como casados... somos estudantes que vivem como trabalhadores e independentes...

Aliás... olho para a minha mãe, e já a vejo só em casa com o meu pai... já os vejo a falar da velhice... de crianças novamente... já se mudaram po andar r/chão da casa...

Sei lá, andamos a viver a vida muito rápido...Achava que só a minha geração vivia com pressa de viver, mas olhando bem, andamos todos a viver a VIDA com pressa...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

"Encontramos muitas vezes o destino no caminho que tomamos para o evitar..."


Dionísia

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Hoje lá estavamos no intervalo do trabalho
e para não variar muito lá nos começamos a lamentar...
Ai, o que vai ser feito de nós quando este trabalho acabar!
Estou farta de mandar CV's para todo o lado e ninguem me responder!
Estou farta de gastar dinheiro em correios, viagens para ida a entrevistas!
Lá vamos nós regressar a casa e voltar a depender do dinheirinho do pai e da mãe!

Sei lá... lamentamos mas afinal... amor de pais, comida, roupa, casa e ainda algum dinheiro para gastar não vai estar em falta mesmo quando acabar...

Isto está garantido.... tudo o que vier de acréscimo é sempre bom...
afinal...
NEM todas as pessoas usufruiem do prazer de ter alimentos confeccionados, água potável para beber, roupa lavada para vestir, abrigo para dormir e família para dar força (HAITI), para não falar do sofrimento... das perdas... da catastrofe...

Hoje contribui numa Missão da AMI no Haiti.
Sei que não sou eu que vou mudar a humanidade, nem as forças da natureza... mas posso dizer que sinto que estou a contribuir para dar um pouco mais de alento a todos estes seres humanos...


Já agora fica aqui uma página com as formas alternativas de contribuição...

(http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1469757&seccao=EUA%20e%20Am%E9ricas)

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Hoje

sinto-me emocionalmente e afectivamente frágil.
A joana costuma dizer que ando escaldada,
na verdade sempre me senti escaldada, mas nem sei muito bem porquê.

Nem sempre as pessoas em quem deposito confiança se mostram com o tempo merecedoras da mesma, é pena...

MAS ainda me sinto mais magoada, quando as pessoas pensam apenas nelas e conhecendo-me muito ou pouco nem sequer pensam se eu mereço ou não o que estão a fazer ou acabam de fazer...
*****
Existem pessoas que as circunstâncias, as tragédias, os imprevistos da vida as tornam mais ponderadas, mais hesitantes nas decisões, menos sensíveis a determinadas situações, mais receosas, menos confiantes...

Mas não era suposto, tornarmo-nos mais fortes a enfrentar novos desafios, mais consistentes, mais seguros, mais confiantes?
POIS.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Obrigada

...pela liberdade de pensamento.
Ai Bárbara do que te livras...



:)

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Momentos de Ansiedade...

Vejo a voltarem-se dizendo Adeus...
Até quando vou permanecer eu aqui sentada em frente a este computador,
triando, aconselhando e encaminhando?
Fica o companheirismo, a empatia ...

Um dia voltamo-nos a cruzar por aí.
S24

domingo, 10 de janeiro de 2010

Frio

[centro de Fafe, 9 de Janeiro 2009]
Estou bem quentinha no meu quarto num dia de folga... e não sou capaz de sair de casa, para fazer os afazeres que tinha programados para hoje... arrasto para o dia seguinte, sem saber se amanhã serei capaz de me levantar cedo para os fazer...

Não me consigo imaginar num país com a temperatura negativa de 41º...

*Ando a pedir chuva, talvez assim a temperatura se eleve um pouco!
* Meus pais ontem sairam de Fafe para Coimbra e estava a nevar!

sábado, 9 de janeiro de 2010

[Madeira 6,7 e 8 Janeiro 2010]

[Baía do Funchal - perspectiva Jardim de Santa Catarina]

Sempre em busca de novas oportunidades... é assim que quero continuar. Enquanto sentir que a vida não me agarra, vou correr eu atrás dela.
E aí fui eu a mais uma entrevista, desta vez na ilha da Madeira, um pouco de sentido de aventura, de conquista, de luta... não sei... mas tive vontade e desejo de ir tentar, ainda não sei o que vou obter a este nível... terei de esperar pelos resultados, mas de qualquer forma, para quem não conhecia a Ilha posso dizer, que valeu muito estes 3 dias.

Parece que durante 3 dias vivi num mundo à parte... estive nos 18º maravilhosos com sol [estou farta deste frio] , passeei muito, ouvi uma nova pronúncia que me é já muito familiar [vivi com uma Madeirense 4 anos], tirei muitas fotos, observei o quotidiano deles e fui muito bem recebida pela família desta minha amiga...

Fiquei com vontade de voltar mais tempo e ter oportunidade de rodear a ilha e explorá-la desde o Pico Ruivo a Santana, desde o Porto Moniz ao Funchal... Tenho noção que ir viver para lá durante algum tempo não é facil [a família fica longe, mas da mesma forma apoia-me ...] e tenho também noção que tudo o que a Madeira revela natural e belo a um primeiro olhar se torna com o tempo, a rotina de mais um dia de trabalho...

Mas se me surgir como uma oportunidade eu vou agarrar...

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Sozinha vou correr atrás da oportunidade que se avizinha,
sem receio, apenas ansiosa...
vou porque concerteza trarei algo positivo.
Depois conto como foi.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Juntos sairam. O desejo dela ver o mar, foi espontaneamente respondido. De mãos unidas e de sorrisos estampados percorreram as ruas. Entre paragens, passos rápidos, arrepios chegaram. Apreciaram o mar enquanto o sangue corria nas veias ao ritmo de um coração acelerado. O vento ameaçava arrastá-los, as nuvens ameaçavam a chuva. Na praia estavam apenas ele e ela. Deambularam e conversaram muito, das suas ambições, dos seus desejos, do passado, do futuro. A admiração mútua era cada vez mais evidente, a atracção dos seus corpos aumentava quanto mais soprava o vento. Começou a chover... ele ofereceu-lhe o casaco, ela grata recusou, mas ele insistiu em aquecê-la e levá-la para um lugar abrigado e quente. A cumplicidade estava presente, o caminho estava longo e a noite já se prolongava pela manhã dentro. Num abrigo quente, aconchegaram-se num abraço forte e protector. Unidos. Num passo misterioso ela partiu, ele olhou para ela, evidenciando o gosto de a ter conhecido, de se ter expressado...
Ele passado alguns dias também partirá para mais longe, para um dia voltar...
Onde estará ela quando ele voltar? Que recordações permanecerão com o tempo, com a experiência?
Podia ter sido diferente, se acontecesse noutro contexto, noutra circunstância... Mas a vida só lhes proporcionou este momento, que ambos decidiram agarrar.

Para 2010...


SAÚDE
TRABALHO
AMOR