Páginas

quarta-feira, 31 de março de 2010

Nomadismo

Sou a pessoa mais nómada que eu conheço.
Sempre à procura de estar melhor, de me sentir melhor...

É difícil conformar a Bárbara...
É difícil encontrar a Bárbara satisfeita...

terça-feira, 30 de março de 2010

[No Tejo a 14 de Março de 2010]


Podesse eu fazer o que ficou por fazer.

Podesse eu dizer o que ficou por dizer.
Podesse eu amar o que quis amar.
E não sentir o que estou a sentir.
Recordações que me causam saudade...

Saudade que me faz sentir a falta...

Falta que me deixa triste.

segunda-feira, 29 de março de 2010

De coração apertadinho...

sinto o meu coração retraido, apertado, fechado...
e neste momento com a chuva a cair lá fora,
já só me vai restando cá dentro as desilusões, os medos, as perdas, as lacunas...
estou mesmo mesmo a precisar de ir buscar a Fafe um bocadinho de amor para pôr cá dentro...
e poder alarga-lo sem medo de ficar vazio...



Saudades vossas Pai e Mãe.

terça-feira, 23 de março de 2010

Hoje

Estava a inserir dados dos ficheiros do registo vacinal dos utentes na base de dados "SINUS",
quando um entregador de vacinas entra na sala de vacinação, com um grande caixote e um farda característica. E apanho um registo de um utente não inscrito na nossa B.D. e digo para a Milene:
- Eu gosto é destes!

O homem olhou para mim com uma cara deve ter achado que eu sou uma enfermeira tarada.
A Milene riu-se à gargalhada... e eu reforcei:
- Eu gosto é destes ficheiros que não dão trabalho!!!!


[Fiquei tão envergonhada :$)

terça-feira, 16 de março de 2010

Esqueci-me do raio do telemóvel no trabalho...
senão fosses o meu despertador...tb não te ía lá buscar

:S

domingo, 14 de março de 2010

Contemplagens


Fim de semana em grande, finalmente por aqui em Lisboa...
Com o sol a brilhar já a meia altura, e com gana para me aventurar pela cidade fora e arredores.
Foi demasiado fácil...

Uma bela tarde de sexta feira por Belém... com o lanche á mistura nos "Pasteis de Belém", onde realmente não parece mal Critiana pedir logo 4 pasteis de uma vez...lol

Caminhar lado a lado com o rio, comtemplá-lo juntamente com a sua outra margem que nos protege com o Cristo Rei voltado para nós, e de repente ouvir uma grande buzina vinda do rio...

Afinal o que é?
É o grande Cuzeiro que vimos logo à chegada junto ao Cais do Sodré...
E esperamos que ele chegue bem perto de nós até desaparer juntamente com o Sol que se pôs.
Que sensação única ouvir o buzinão, ver as pessoas a assenar, ver o rio cada vez mais agressivo contra o paredão enquanto se aproxima o grande Cruzeiro...
Um DIA também vou querer partir num assim.

Faço o primeiro jantar com um convidado cá em casa (Milene) e fomos rumo ao café, e de seguida disco... já se via o sol quando saimos e bombamos tanto...
Eu e tu Milene, com a Natacha e a Mariana :)

Que maluqueira...
No Sabado fui á Ericeira e para além de conhecer a vossa casa, tive o prazer de comtemplar as lindas paisagens da Ericeira, os campos, o mar... os surfistas lol

De regresso a Lisboa fui jantar ao Chiado e conhecer finalmente o Hard Rock na Avenida da Liberdade...

E como não podia deixar de aproveitar o fim de semana... decidimos hoje, eu e a Cris ir até à outra margem --- ALMADA :)
Atravessei o rio Tejo de barco e de Cassilhas caminhamos até ao Cristo Rei... E desta vez contempei Lisboa.... Como é linda esta cidade...

Começo a gostar de estar cá... e enquanto cá estiver quero viver assim... aproveitar bem todos os momentos... e conhecer e fazer tudo o que tenho direito....

Gosto do sol em Lisboa.
Onde tiro fotos sem parar.
Onde já não me perco a conduzir:)

* Contemplagens - contemplar paisagens.

terça-feira, 9 de março de 2010

Porque há um Presente que me faz reviver um Passado...

[in Chagall]
Eu conheço Amiga essa dor no peito, uma espécie de aperto**, de impotência, um afrontamento de palavras, de planos, de sentimentos, de acções que ficam por dizer, concretizar, expressar, realizar...
É como se te tirem o ar que precisas para respirar...
São aqueles pensamentos em erupção, procurando uma explicação, uma culpa, uma razão...
São aquelas dúvidas:
"Como pode ter mudado tanto o sentimento sentido em relação a mim?"
São inseguranças, pondo mesmo em causa a lealdade de tudo o que se viveu anteriormente, procurando perceber se foi mutuamente genuíno....
E necessitas de uma justificação coerente que te permita dar um novo lugar a esse sentimento forte dentro do teu coração... e confrontas a situação que tem vindo a emergir...
és determinada e insistes em sugar a razão...
Mas pior, é quando do outro lado encontras a cobardia... e acabas sem perceber o porquê do fim. Apenas entendes que da forma que estava não podia continuar, porque só estavas a retirar sentimentos maus na relação que da tua parte se criava em torno de um sentimento bom "o AMOR".
Numa relação torneada pelo Amor, existem dificuldades, dúvidas, medos inseguranças como uns vértices, mas para as ultrapassar é necessário que tanto ela como ele, se unem em volta do sentimento e juntos limem-nos criando lindas arestas, um caminho, uma história....
[Talvez tenha um fim diferente do meu, talvez sejas menos orgulhosa, talvez sejas mais guerreira, talvez ele não seja tão cobarde e confuso, talvez exista um sentimento forte mutuo, talvez Amiga... com tudo isto não te tornes insensível e descrente em relação ao Amor...]
** O aperto no coração vai ficar sempre talvez á espera de alguém que seja capaz de o desapertar novamente... e vais ficar com a sensação que nunca mais vai aparecer alguém com essa capacidade... mas aparece... é nisso que creio!
Sim, vais muitas vezes lembrar o que por momentos objectivaste, vais muitas vezes olhar fotografias antigas, lugares passeados... mas com o tempo... todas estas lembranças se vão espassando no compasso do tempo... até que um dia sem que te dês conta... perdeste a lembrança... e fica apenas uma memória atenuada.... é nisso que creio!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Hoje senti-me ignorante.

Surrealismo?

Sim, pelo nome consigo perceber que se trata de um dos movimentos artísticos/literários, mas sou sincera não percebo nada destes movimentos, nem sou capaz de os identificar, nem mesmo nomear os grandes artistas deste ou outros movimentos.



Ir a uma exposição? Parece-me surreal...
bem é uma coisa diferente...
Aqui ao pé da minha casa, sim realmente até gostava de ir... mas acho que me vou sentir mal no meio de pessoas que percebem...



rrrrrrr.... não sei depois logo se vê.
Mas sinto, que realmente o que me falta para me desenvolver a nível cultural são estímulos...


Não sou capaz de por mim só fazer pesquisas/conhecer isto ou aquilo... acabo por ficar na ignorancia...
é bastante construtivo... viver com pessoas com gostos diferentes, interesses diferentes..
é uma forma de nos focarmos noutras direcções e assim desenvolver outras competências...



Adorei Vera, comtemplar o livro com a arte de Marc Chagall.



[Lembro-me desta imagem num separador dum livro meu de português lol]

quinta-feira, 4 de março de 2010

Um dia

vou parar para te tentar perceber,

ou talvez não.

:)*

quarta-feira, 3 de março de 2010

"E o amor?
O amor existe? Inundado. Inteiro. Absoluto. Feliz na dolorosa loucura que é a vida.

A "tropeçar de ternura". A tropeçar na certeza de qualquer coisa que se sente como eterno, imensamente bonito, tão bonito, tão bonito.

Há coisas pelas quais o mundo tem de esperar, mas que são o mundo todo, em si.

E é só isto."

Em Sorriso do Bisturi por RFR a 18 dez de 2007.

terça-feira, 2 de março de 2010

Amigos

Na vida existem momentos que necessitamos de apoio.
Estou a viver uma fase inicial de vida em que sinto muita falta desse apoio...
E como a família está longe... e nem sempre me pode dar o apoio que necessito e que tanto gostavam de me poder dar momentaneamente...

Conto com os amigos...
e isso posso gabar-me e dizer que tenho muitos...
Uns mais longe, outros mais perto...

E sendo neste momento poucos os que estão por perto,
digo: São bons...

e já começo a criar outros :)