Páginas

quarta-feira, 30 de julho de 2008

que raízes?


raízes inatas
raízes que procuramos
raízes que criamos


voltar às raízes ou criar as próprias raízes?

segunda-feira, 28 de julho de 2008

a nossa Cumplicidade

[amo-te MÃE]
adoro ter-te como cumplice... e dizer que és minha cumplice... cumplice dos meus pequenos pecados...




sexta-feira, 25 de julho de 2008

"Coimbridade"

senti de perto a "dor" de alguém que abandona esta cidade ao acabar o seu curso
numa cidade carregada de misterios, de historias, de segredos, de memórias...
que poder exerce na mente o silêncio no átrio das faculdades, a vista esplendida dos arredores da cidade, os registos anteriores encontrados num banco, numa parede...
dá alimento ao pensamento... ao melancólico ... ao nostálgico... à antecipação da saudade...
imagino a mistura de sensações e emoções que transmite... perto do final
são anos que por aqui se passam... são laços que aqui se constroiem ... são experiencias... são aprendizagens... são... são e são...
sinto que todos os momentos são vividos intensamente desde logo... sentidos como únicos...
é como se coimbra fosse fora de Portugal... é como se fosse um sonho... única... especial...
sabe-se que muito se leva para sempre no coração ...
mas fica sempre o receio de perda... a sensação de perda
é uma fase da vida que parece resumir-se a um só momento... vive-se continuadamente no extremo das emoções, dos sentidos... daí a sensação de uma fase curta... de passagem...
aqui criam-se vivencias novas e que por aqui se terminam... são vivencias que não encaixam na vida profissional... na vida familiar... na terra natal.... são vivencias académicas...
será tristeza que se sente? não.
pareceu-me um sentimento novo... ainda não denominado... (poderia designar-se coimbridade)
nada mais posso desejar a todos os que concluem o seu curso
BOA SORTE...
estão agora prontos a começar a vida... a realidade... as responsabilidades...



quarta-feira, 23 de julho de 2008

FUI à procura, não sabia o que iria encontrar
mas não me surpreendi com o que encontrei,
as circunstancias não são as melhores,
e a justificação para as ultrapassar
também não me parece assim tão forte.

se tenho medo de andar sozinha? NÃO


digo muitas vezes: aproveita o momento!

foi bom o momento, mas fica sempre o desejo de mais...
o momento é vivido apenas como um mero momento.
o momento é a ilusão, é a intensidade das emoções, é como um antónimo de responsabilidade... é seguir o nosso ímpeto sem a razão
um dia recordarei FOI BOM...

terça-feira, 22 de julho de 2008

segunda-feira, 21 de julho de 2008

estou a sentir-me mal comigo mesma!
estou numa tempestade de impulsos nervosos...

começo a querer encontrar culpados,
como se estivesse a cometer um crime.
começo a querer encontrar explicações,
como se houvesse alguma coisa a justificar.
em todas as situações da nossa vida,
pensamos
se não a vivermos nunca saberemos como seria
e isso perseguir-nos-á

se a procurármos viver, saberemos
o que será,
o que é,
e o que foi...

minha mãe costuma dizer:
"o que tiver de ser, será"

domingo, 20 de julho de 2008

ESTOU, MAS EU VOU

ESTOU em casa...
a casa que está sempre à minha espera... as pessoas que estão sempre com saudades e que querem saber como estou e como passei... que se preocupam ,mais que todos, comigo...
e recebem-me sempre com tanto amor (acho que temos bastante dificuldade em demonstrar perante os outros os sentimentos que sentimos, assim pode-se considerar genético), com tanta felicidade, com tanta atenção e disponibilidade... tão bom que é...
guardam momentos e feitos para comtemplar comigo, guardam adquiridos e oferecidos para partilhar comigo... gosto tanto... fico ainda mais feliz...


MAS EU VOU...
não existem culpados, nem situação a julgar...
não existe compromisso, nem justificação a dar...
existe uma força interna que move...
tenho de ir, não vou enganada,
como conclui....pensar sim e muito, mas depois de tanto pensar
não é mau buscar... buscar o que tiver para receber...
e quem sabe? buscar o que procuro receber...
buscar o que estou disposta a dar


sábado, 19 de julho de 2008

as vezes acontece não conseguir dormir,
mas associamos sempre a uma situação
geradora de ansiedade...
e agora?
eu queria dormir... mas não consigo...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

sentia-me feliz porque também estavas feliz
sentia-me concretizada e realizada

é contagiante a alegria de alguem a mim muito querida
como o Nuno me disse:
(mais ou menos assim)
"tu consegues estar bem contigo e com a vida, se tiveres capacidade de contribuir e contemplar para o bem-estar do outro"

sim esta noite esitve rodeada de gente feliz, de gente de bem, e com uma plenitude de emoções atingida... como não me haveria de sentir da mesma forma? (quase todos)
comtemplo a maneira de sentir dos meus amigos... e procuro contribuir
...
se eles estiverem bem e felizes também me irei sentir bem e feliz...

na vida tudo acontece assim,
não consegues estar bem contigo porque realizas as tuas ambições, precisas também do bem que os outros sentem dentro de si...

hoje sei disto... e valorizo isto...
tenho 20anos
e certamente me irei lembrar desta mensagem ao longo da minha vida...

obrigada por me mostrares como a vida se desenrola, como a vida se mostra ao longo do tempo, como nós próprios nos construímos
e quando digo construímos, não quero dizer mudança, quero dizer progressão...

terça-feira, 15 de julho de 2008

o que pensarão as pessoas que me têm vindo a conhecer?
uma pessoa complicada, envergonhada, desconfiada, sonhadora,
............................. amável???. ...............................
.................................. não sei ...................................
mas defendo aquela linda frase: mostro apenas o que sou!
gostava de ser impulsiva, de agir sem pensar... de não
recorrer a escrita para refugiar aquilo que sinto, penso e faço

gostava de ter força para vencer a cabeça
e
pensar com o coração
......................
...........
..

sexta-feira, 11 de julho de 2008

e quando acabas bem... aquilo que esperas em contagem decrescente?
e vem a vontade de compensar de uma certa maneira o que achaste que esteve em falta até então?
e quando percebes que não tens ninguém por perto que partilhe da mesma sensação?
e procuras estar com alguem, para manifestar o bem estar que estás a sentir?
e não consegues ficar fechada longe do mundo, quando do lado de fora da janela observas uma noite agradável?
e solucionas a partilha com alguém que conheces à pouco tempo, mas que completa o que está em falta com a ausência dos que te completavam?
e surge um desvaneio de conversa e troca de informação?
e pedes um copo e mais um copo como desforra de quem acabou mais um etapa formadora?
e o tempo vai passando, com o olhar para o meio envolvente, com os cruzamentos de pessoas conhecidas, com o flutuar da conversa e do à vontade crescente?
e as horas passam sem que dês conta?
e agora deves ir para casa?
e chegas ao fim de um serão?


e estiveste bem!

segunda-feira, 7 de julho de 2008

não, não. nao sou menina de recusar nem de fugir... vou em frente
ainda que, com o ruborzinho na face e com a voz e gesto trémulo...
pensando no agora... sem pensar em super-proteger-me,
agora quero o presente, não quero estar a pensar no amanhã.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

estrela cadente

nesta noite vi uma linda estrela cadente e fiquei toda deslumbrada ao vê-la
é tão bela e misteriosa, deve ser a sua espontaniedade que nos faz vibrar
... durante uma noite só, muitas aparições como esta devem surgir,
mas a fracção de segundos em que tal fenómeno acontece
faz com que raramente se observe uma...

sim! sei que é um costume pedir-se um desejo,
mas não sei se é um costume realizar-se.

talvez seja a força de pensamento com que se faz o pedido,
que o torne real e concretizado.

sim, pedi um desejo... mas agora não sei se o fiz
com toda a força de pensamento!

como as ondas do mar

Ericeira - Maio de 2008

é como as ondas do mar... vão umas e vêm outras...
é como as ondas do mar... nenhuma igual a alguma...
cada uma com as suas características,
umas mais intensas, outras mais fracas
que se desfazem mesmo antes de alcançar a areia.

e nunca sabemos como será a que se vê no agora,
como se desfazerá ao alcançar a areia.
pode ser boa e refrescar uns pézinhos,
pode ser má e surpreender alguém
que ao sol está na sua toalha.

[amizade]

quinta-feira, 3 de julho de 2008

tudo nesta é vida é dificil no seu inicio....
é o tempo que transforma o que parece dificil, na melhor das coisas que podes ter, viver e sentir...
o tempo não pára, então deixamo-nos levar por ele...

terça-feira, 1 de julho de 2008

Cansada!!!

o mundo onde procuro dar resposta aos meus porquêS!!!

ÀS vezes acho que a minha vida é feita de porquês!
e se calhar isso não é muito bom... pareço viver num mundo indefenido... em nada concreto...
sempre à procura de algo, de uma resposta, de uma definição, de uma explicação, de uma solução...
porquê?
hoje, pergunto-me porque é que o ser humano criou classes sociais...
para quê a criação de uma hierarquia... porquê a sua origem?
talvez essa origem se deva à existência de uma grande variabilidade de personalidades
talvez por existirem personalidades humildes a outras autoritárias...
serà???

mas porquê, que quando se atinge uma classe superior, se perde a humildade caracteristica?
afinal o que define o ser humano?
um papel social? ou os principios?

um dia também chegarei a algum escalão... mas nunca deixarei de valorizar os principios que adquiri... os principios que me formaram como pessoa que sou... os principios transmitidos pelos meus pais que tanto estimo e admiro... os principios que fazem de mim concretizada...